Agachamento pode prejudicar os joelhos?

Existe essa crença de que o agachamento pode prejudicar seus joelhos. Mas não, o agachamento não vai prejudicar seus joelhos. Pelo contrário, o agachamento é um exercício importante e que traz vários benefícios para nosso corpo. Primeiramente, vamos entender a importância do agachamento no próximo parágrafo.

Antes de mais nada, o agachamento é um exercício muito completo pois envolve a ação coordenada de vários grupos musculares do nosso corpo. Assim sendo, por exemplo, os músculos  do quadríceps (músculo da região anterior da coxa), da musculatura glútea, isquiotibiais (músculos da parte de trás da coxa), além da musculatura do CORE abdominal (músculos da região central do nosso corpo). Clique aqui para saber mais sobre o que é e qual a importância do fortalecimento CORE para prevenção de lesões. Visto isso, vamos agora para uma outra dúvida que também é bastante frequente:

Pode agachar “até embaixo” ?

Antes de mais nada, é importante saber que a pressão na cartilagem da patela (osso da região frontal do joelho) aumentam muito  conforme o aumento da flexão do joelho. Ou seja, quanto mais dobramos o joelho, mais “forçamos” a patela na sua parte de trás (onde tem cartilagem). Sendo assim, no agachamento profundo (de 90º a 130º), essas forças são bem maiores do que nos agachamentos mais curtos.

Porém, para a maioria das pessoas que tem joelhos saudáveis, essas forças compressivas são perfeitamente toleráveis. Além do que, os ganhos da ativação muscular e força com esses graus mais elevados de flexão do joelho compensam em muito esse aumento da “pressão” na patela.

Da mesma forma, estudos mostram que a cartilagem do joelho tolera muito bem o agachamento. Assim sendo, existem pesquisas que mostram que há um expressivo aumento de ativação de musculatura glútea e do vasto médio obliquo (um dos músculos que estabilizam a patela) conforme o aumento da profundidade do agachamento.

E para quem tem condromalácia patelar.. Pode agachar “até embaixo”?

Nesse caso, os estudos tem resultados bastante diferentes. Isso porque, existem especialistas da área que desencorajam o agachamento completo e dão preferência para o agachamento curto para fisioterapia e reabilitação muscular na condromalácia patelar.

Em contrapartida, há outros especialistas que defendem que o agachamento profundo permite uma melhor estabilização da patela devido o ganho gerado por uma maior ativação de músculos importantes para o bom funcionamento da patela. Alguns exemplos desses músculos sãos o vasto médio obliquo (componente do quadriceps que fica mais do lado interno da coxa) e a musculatura do glúteo. Tais músculos são melhor ativados quando se faz aquele agachamento até “bem embaixo”. 

De qualquer maneira,  agachando com movimento curto ou profundo, esse tipo de exercício traz inúmeros benefícios. Em primeiro lugar, melhora mobilidade das articulações dos joelhos, tornozelos e quadris, contribuindo para o também para o alongamento dos músculos envolvidos no movimentos dessas articulações. E, em segundo lugar, fortalece uma quantidade maior de grupos musculares do corpo em comparação com outros tipos de exercícios mais simples.

Em conclusão, é importante lembrar que é muito importante que o agachamento seja realizado sob a supervisão de um educador físico ou personal trainer. Isso porque o agachamento não é exercício para amadores e a postura correta na execução do movimento é essencial. Caso contrário, pode haver sim o risco de lesões por má postura e sobrecarga de articulações, principalmente os joelhos.

Por fim, espero que tenham gostado do conteúdo! Se preferir deixe aqui um comentário ou pergunta que eu terei o maior prazer em responder!

Referências

1-Jesús G. Pallarés et al, European Journal of Sport Science (2019)

2-Hartman H et al, Sports Med (2013)

3-Jaberzadeh S et al, Physiother. Res. Int. (2015)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa informação!