Desgaste do menisco, a chamada lesão degenerativa: precisa de cirurgia?

As alterações degenerativas dos meniscos são modificações que acontecem na estrutura dos meniscos. Essas alterações nos meniscos, em sua maioria, tem relação com o processo de envelhecimento. Por assim dizer, assim como nosso cabelo fica branco, a pele enruga, os meniscos também vão sofrendo um processo “desgaste natural” com o passar da idade.  Por isso, esse tipo de lesão, na maioria das vezes, pode ser tratada de forma bem mais simples. Por exemplo, sem cirurgia.

Estudos sobre lesão degenerativa dos meniscos:

Para entender melhor como esse tipo de “lesão” de menisco é mal compreendida, vou falar para vocês sobre um estudo muito interessante publicado no assunto. É uma revisão sistemática publicada em 2019 no British Journal of Sports Medicine.   Nesse estudos, os autores mostraram que até 43% das pessoas > 40 anos sem nenhum tipo de sintomas, apresentavam lesão degenerativa dos meniscos como achado da ressonância.. Ou seja, essas pessoas fizeram uma ressonância de joelho sem sentir dor no joelho (para participar do estudo) e foi encontrado uma lesão degenerativa do menisco.

Isso nos traz muitas reflexões.. A primeira delas é que não devemos nos apavorar quando nos depararmos com esse diagnóstico na ressonância.. Existe grande chance desse “problema” no menisco nem ser a causa de um eventual sintoma no seu joelho.. a segunda delas é como tratar ?

Menisco

E quando a lesão degenerativa do menisco é de fato a FONTE DOS SINTOMAS??

Para responder essa pergunta, tem outro estudo importantíssimo, que comparou 2 tipos de “tratamento” para lesão degenerativa do menisco, dividindo os pacientes em 2 grupos:

– no 1º grupo foi feito uma cirurgia padrão para esse tipo de lesão (artroscopia com meniscectomia)

– e no 2º grupo fizeram uma artroscopia (e acreditem se quiserem) e só jogaram soro fisiológico no joelho, ou seja não fizeram nada (placebo).

O mais incrível desse estudo são os resultados: NÃO HOUVE DIFERENÇA em relação a dor, satisfação, função e retorno às atividades. Ou seja, A CIRURGIA FOI DESNECESSÁRIA PARA TRATAR ESSE TIPO ESPECIFICO DE LESÃO.

 

Mas nunca tem que operar esse tipo de lesão?

É claro que existem casos e casos. Pelo fato da degeneração meniscal levar a uma espécie de “enfraquecimento” do menisco, esse passa a ser mais susceptível a lesões. E certas lesões podem evoluir com graus de instabilidade e sintomas mecânicos no joelho (travamento, bloqueio, estalos e derrame articular) que podem necessitar de tratamento cirúrgico.

Mas, a boa noticia é que casos assim são bem menos frequentes do que a situação mais habitual, que é de serem lesões que podem perfeitamente serem tratadas sem cirurgia, através de reabilitação com fisioterapia e fortalecimento muscular. 

Conclusão

Por isso, a mensagem principal e que vale para qualquer condição de saúde, é que antes de buscar algum tratamento, busque informação segura e confiável, entenda a sua doença e se envolva na tomada de decisão quando houver indicação cirúrgica da sua lesão.

Espero que tenho gostado e entendido o assunto. Se ficou alguma dúvida, deixe um comentário ou uma pergunta aqui que terei o prazer de responder!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa informação!