Quando fazer compressa quente ou de gelo?

Neste texto, eu vou falar para vocês sobre uma dúvida bem frequente. Compressa com bolsa de gelo ou compressa quente? Para que tipo de dor ou lesão fazer cada uma delas?

Essa é uma confusão e dúvida bastante frequente.

Antes de mais nada, é importante lembrar que é muito comum mesmo entre os profissionais e especialistas a indicação de compressas quentes ou frias sem ter muita certeza. Geralmente, esses profissionais recomendam um ou outro com base mais em experiência pessoal e sem utilizar algum conhecimento cientifico.

Fato é que a comprovação cientifica para o uso das compressas é fraca na literatura médica. Apesar de existirem estudos científicos no assunto, as conclusões desses estudos são limitadas e somente para alguns poucos tipos de doenças e lesões. Por isso, a maioria das orientações dos profissionais acaba tendo por base aquilo que eles observam na prática profissional do seu dia-a-dia.

Neste artigo, eu vou tentar explicar para vocês em quais situações é melhor cada tipo de compressas. 

Quais os efeitos das compressas quentes e frias no nosso corpo?

Em primeiro lugar, vamos entender os efeitos que as compressas quente e fria tem no nosso organismo:

– Primeiramente, os efeitos das compressas frias ou com bolsa de gelo são: diminuição do inchaço e inflamação através da vasocontrição (contração dos vasos). Ou seja, os vasos contraem no frio, chegando menos sangue no local. Com isso, causam menos hematoma, inchaço e logo menos dor. Outro efeito das compressas geladas: bloqueiam impulsos dos nervos nas articulações, “amortecendo” a região dolorosa.

– Do contrário, os efeitos das compressas quentes são: relaxamento dos tecidos moles (músculos, fáscias e tendões) devido à diminuição da contração dos músculos. Logo, melhoram contraturas, tensões musculares que ocorrem em algumas dores do corpo. Sendo assim, a compressa quente ajuda a chegar mais sangue no local da lesão ou inflamação. Isso faz com que mais células de cicatrização sejam levadas ao local de uma lesão, por exemplo.

E o que dizem os estudos no assunto "quente ou frio"?

Em relação aos estudos, não existem muitos no assunto, mas vamos aos que são mais confiáveis: 

– Segundo um importante estudo da Cochrane, AS COMPRESSA COM GELO SÃO MELHORES QUE CALOR PARA ARTROSE DE JOELHO. Esse estudo mostrou que as compressas com bolsa de gelo por 20min 5x/semana por 2 semanas tiveram um resultado excelente para artrose (desgaste) do joelho. Isso porque, diminuíram o inchaço, melhoraram a movimentação do joelho e a capacidade da pessoa caminhar. PARA ARTROSE DE JOELHO, A COMPRESSA COM BOLSA QUENTE NÃO TEVE O MESMO BENEFICIO do que a compressa com bolsa de gelo.

–  Por outro lado, AS COMPRESSAS QUENTES SÃO MELHORES QUE GELO PARA dor lombar aguda (dor na parte de baixo das costas) e dores musculares de causas gerais (pós exercícios, contraturas, tensão muscular e espasmos musculares).

E o que se tira de conclusões? Qual a melhor recomendação?

Primeiramente, é importante lembrar que tanto a compressa com bolsa quente quanto a fria tem efeitos positivos para tratamento das lesões e dores no corpo. No entanto, uma pode ser melhor que a outra em determinadas situações:

Sendo assim, as compressas frias ou com gelo são melhores que as compressas com calor para:

  • Dor e inflamação (inchaço, vermelhidão) devido artrose ou artrite das articulações, como por exemplo artrose dos joelhos.
  • Dor ou lesão de início abrupto. Esse tipo de situação chamamos de lesão aguda. São exemplos de lesões agudas: lesões musculares (distensões, estiramentos, ruptura parcial, ruptura total), lesões de tendões, de ligamentos e torções. Nesse grupo, não incluímos dor na parte de baixo das costas (dor lombar).

Em contrapartida, as compressas quentes são melhores que as frias para:

  • Dor e contratura muscular de inicio mais lento e que dura mais tempo (dor muscular crônica). Nesse grupo incluímos as dores e contraturas na região do pescoço, dores musculares na região dos ombros, escápulas e quadris.
  • Dor lombar aguda. São aquelas na parte de baixo das costas que começam repentinamente. Na maioria das vezes, são dores musculares de início súbito, que começam com uma “fisgada nas costas”.

Por fim, devemos lembrar que essas recomendações não dispensam a avaliação do seu médico para investigar a causa da dor. Sendo assim, as compressas devem ser realizadas para alivio das dores até conseguir uma avaliação com o especialista.

Espero que tenham gostado do conteúdo! Desde já, fico à disposição para dúvidas e comentários que eu terei o prazer em responder!

Referências

  1. Cochrane Database of Systematic Reviews 2011.
  2. Post Graduate Med 2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa informação!