Como é o Tratamento e Cirurgia do Menisco? Leitura importante!

Hoje eu vou falar para vocês de um assunto muito importante que é o tratamento e cirurgia da lesão do menisco. Infelizmente, nem sempre é dada a real importância para os meniscos. Esse artigo vai mostrar porque não podemos ignorar uma lesão do menisco e sempre buscar o melhor tratamento possível. 

Lembrando que os meniscos dos joelhos funcionam como verdadeiros amortecedores da articulação do joelho. Eles se parecem com uma borracha resistente e elástica que absorve o impacto dos movimentos e cargas do dia-a-dia e também durante a atividade esportiva.

E para que servem os meniscos mesmo?

Na verdade, os meniscos não são somente “amortecedores” dos nossos joelhos. A função deles vai muito além disso. Entenda todas as funções dos meniscos:

 

– absorção de impacto dos movimentos e cargas do corpo

– lubrificação da articulação, ajudando no “deslize” entre os ossos.

– estabilização da articulação junto com os ligamentos. Eles ajudam a evitar que a gente torça o joelho. Não são só os ligamentos que fazem isso.

– distribuição da carga do peso do corpo por igual dentro do joelho. Evita pontos de muita pressão que podem levar ao desgaste nos joelhos.

 

Entendido para que servem os meniscos, começamos a entender o quanto os meniscos são importantes para nosso joelho.

E a cirurgia de menisco é sempre necessária?

Muitas vezes não é preciso cirurgia para lesão do menisco. Esse é outro ponto importante que quero que entendam. Muitas vezes, um problema no menisco não quer dizer que tenha que operar. Os termos que a gente usa para dizer que o menisco está com um problema são muitos. Ruptura do menisco, rotura do menisco, lesão do menisco, rompimento do menisco é tudo a mesma coisa. Significa que o menisco está machucado e com um problema. E esse problema precisa de solução. Mas a solução nem sempre é a cirurgia. Vamos entender melhor.

Existem basicamente 2 tipos de lesões de menisco:

 

1- lesões instáveis e agudas. Geralmente após uma torção ou trauma do joelho. O menisco pode ficar “solto dentro do joelho. Principalmente quando são lesões grandes (maiores que 1cm).

2- lesões por desgaste. Chamamos elas de lesões degenerativas dos meniscos. São lesões antigas que vão aparecendo com o tempo e a idade. É igual pensar no pneu de um carro que gasta pelo tempo de uso.

Opções de tratamento da lesão do menisco

Ficando claro os tipos de lesão, fica fácil entender o tipo de tratamento.

Geralmente para o primeiro caso (lesões instáveis), é caso de cirurgia. Outra indicação de cirurgia do menisco é quando tem que fazer uma cirurgia de ligamento e tratamos o menisco na mesma cirurgia.

No entanto, se a lesão for pequena (< 1cm), pode até ser que o tratamento conservador (sem cirurgia) funcione. Mas tem que fazer muita fisioterapia e fortalecimento. E acompanhar com o especialista para ver se a lesão cicatriza.

O segundo caso (lesões por desgaste) é quase sempre conservador (sem cirurgia). Vários estudos já mostraram que não operar e fazer fisioterapia é melhor que cirurgia para essas lesões. Só vai ter que operar nesses casos de lesões degenerativas, em algumas situações mais específicas e menos comuns. Como por exemplo quando “solta um pedaço do menisco” e ele fica pinçado na articulação. A gente chama essa situação de “flap” de menisco.

E como é a cirurgia de menisco?

Quando tem que operar o menisco, existem 2 opções de tratamento: tirar o pedaço rompido (meniscectomia) ou “costurar” o menisco.

Agora, a mensagem mais importante do post. A opção de “costurar o menisco” é de longe a melhor. Chamamos costurar o menisco de reparo de menisco ou sutura de menisco. Esse procedimento permite que a gente preserve o menisco.

A importância da preservação do menisco fica mais fácil de entender nesses dois RX que eu vou mostrar. No RX de joelho abaixo, vemos um espaço entre os ossos de cima (fêmur) e de baixo (tíbia):

Nesse espaço indicado na seta existe cartilagem e menisco. Quando é retirado o menisco na cirurgia, fica só a cartilagem e ela fica desprotegida. Com isso, a cartilagem pode gastar bem mais rápido. O resultado no futuro infelizmente pode ser esse outro RX abaixo:

Ou seja, não tem mais aquele espaço entre os ossos, ou seja, já ficou “osso no osso”. É quando começou rompendo o menisco e depois a cartilagem também vai sendo destruída com o tempo. O resultado final é o desgaste do joelho, a tão temida artrose do joelho. Clique aqui se quiser saber mais informações sobre artrose do joelho. 

Conclusões

Os meniscos são muito importantes para a articulação do joelho.

Eles podem ser tratados com ou sem cirurgia.

Se precisar operar, busquem sempre que possível um especialista que se preocupe em “costurar” o menisco, preservando-o.

Caso contrário, as chances de artrose aumentam muito. E artrose não tem volta. O desgaste do joelho tem tratamento, mas ele só tende a aumentar. Muito importante que saibam disso tudo. Caso queira saber mais informações sobre os meniscos, clique aqui.

Espero que tenham gostado da mensagem! Deixe seu comentário ou dúvida!

Referências:

  • Arthroscopic partial meniscectomy versus sham surgery for a degenerative meniscal tear. Sihvonen R et col. N Engl J Med 2013
  • Meniscal Repair versus partial meniscectomy: a systematic review comparing reoperation rates and clinical outcomes. Paxton et col. Arthroscopy 2011
  • Knee Osteoarthritis after Arthroscopic Partial Meniscectomy: Prevalence and Progression of Radiographic Changes after 5 to 12 Years Compared with Contralateral. Longo UG. J Knee Sure 2019

     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa informação!