Dor e crescimento ósseo no joelho de adolescentes: doença de Osgood-Schlatter

Osgood-Schlatter

É um nome bem estranho de uma doença que é bastante comum em crianças mais velhas e adolescentes, principalmente em atletas entre os 9 e 16 anos. Provoca dor e inchaço na parte da frente do joelho.

É uma doença que é causada por uma inflamação e amolecimento com fragmentação ósseo-cartilaginosa que ocorre na placa de crescimento da tuberosidade anterior da tíbia (TAT), que é onde o tendão patelar liga o quadríceps à tíbia.

Ocorre frequentemente em praticantes de esportes com muito salto, corrida e mudança de direção como o futebol, basquete e handball.

osgood-schlatter

Osgood Schlatter parece ser resultado da tração do tendão patelar na placa de crescimento da TAT por contração repetitiva do quadríceps. A tração excessiva gera inflamação na inserção do tendão patelar além de microlesões na placa (cartilagem) de crescimento da TAT, levando ao crescimento ósseo excessivo, que é bem característico da lesão.

O resultado são períodos de dor que é exacerbada com: atividade física, ajoelhar-se e ao contato da TAT.  Os sintomas de dor e inchaço podem durar meses a anos durante a fase de crescimento, e costumam causar impacto considerável à prática esportiva. Na fase aguda da dor, deve ser feito o protocolo “PRICE” (da sigla inglês: protection, rest, ice, compression and elevation): repouso, elevação do membro, enfaixamento e aplicação de compressas com bolsa de gelo regulares. Se necessário pode ser introduzida alguma medicação anti-inflamatória para melhor controle dos sintomas.

É preocupante? O que fazer?

É importante tranquilizar os pais em relação à absoluta benignidade da doença, pois algumas vezes o abaulamento devido o crescimento ósseo da região pode ser motivo de grande preocupação.

 

Outra boa noticia é que a resolução é espontânea na maioria dos casos conforme se atinge a maturidade esquelética. Durante a fase ativa da doença, se os sintomas são recorrentes e intensos, a prática de esportes deve ser reduzida e a fisioterapia indicada. A fisioterapia deve ser acompanhada por profissional da área e deverá ter enfoque no alongamento e liberação miofascial da musculatura do quadríceps, seguido do seu fortalecimento principalmente com exercícios isométricos (exercícios com contração muscular sem movimento).

 

Cirurgia costuma ser exceção, mas pode ser necessária após a maturidade se os sintomas persistem devido à presença de um ossículo abaixo da inserção do tendão patelar, uma espécie de sequela gerada pela inflamação recorrente dessa região. Nesse caso, pode ser necessário a cirurgia para retirada do ossículo por via aberta e, se necessário, também a artroscopia para eventual tratamento de inflamação com lesão parcial crônica do tendão patelar, que é bastante comum estar associada com a sequela da doença de Osgood-Schlatter.

 

Obrigado por dedicar seu tempo à leitura desse artigo ! Fico a disposição para dúvidas e comentários!

5 respostas

    1. Olá Hermes boa tarde! Perdão pelo delay da resposta!
      Autorizo colocar no seu site sim!
      Só peço a gentileza de colocar os créditos! Grande abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa informação!